Presentão de Natal: "Manslater" traduz o que as mulheres realmente querem dizer

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 15:24

0

Existe um velho ditado machista que diz que toda mulher que responde com “não sei” a pergunta “o que você quer de presente” merece ganhar um PlayStation. Se as mulheres fossem mais claras, nada disso aconteceria, certo? Elas discordam.

Para aqueles cuja comunicação entre gêneros parece algo distante e impossível ainda existe uma esperança: o “Manslater”. Este gadget promete salvar o Natal deste ano e os próximos. Agora quando sua namorada ou esposa disser que não precisa de presente, você vai saber que na verdade ela está querendo um vestido caro, impossível de achar e, certamente, de uma marca que você nunca ouviu falar (e nem as vendedoras do seu shopping preferido).



fonte> Beline Cidral [TechTudo]

Crie seu próprio Game

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:40

0


Mídias Sociais nas Corporações

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 08:43

4


Nem tudo é o que parece ser - II

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:06

0


Amazing Paper Sculptures

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:56

0


Nem tudo é o que parece ser - I

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 23:34

0




Axe Ex-Friend: Menos amigas, mais mulheres

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:41

0


A nova campanha da argentina Ponce para Axe promove uma linha chamada Ex-Friend. Um produto que faz você parar de enxergar as suas amigas como tais, e tome uma atitude. Afinal, para amizade as mulheres já podem contar com cabeleireiras e gays.

O conceito em si já é divertido, mas o melhor é o personagem carrancudo e truculento que aparece para te convencer, enfim, a fazer o que deve ser feito.

A produção é da Epoch Films.






fonte: Brainstorm9

A arte do "Embromation"

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 08:28

0

Quem nunca sentou na frente do PC ou de uma folha em branco e simplesmente não conseguiu fazer nada?! Geralmente acontece um "apagão criativo" em nossas mentes e a única forma de sair desse sufoco é a arte do "embromation"...

Procrastination from ism studios on Vimeo.


Expressionismo abstrato de Jackson Pollock

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:44

0

Certamente um dos maiores artistas da sua época, conseguiu imprimir em seus trabalhos uma personalidade única. Conheça um pouco mais do artista e saiba como surgiu seu estilo peculiar.


O caminhar de dona Matilde

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 18:12

0

Na moral, depoios neguinho reclama da sorte...no lançamento do 3º uniforme do glorioso colorado, prestem muita atenção no manequim da ponta esquerda....

Como diria o humorista: ISSO É UMA BIXONA DESFILANDO! olha a pôse do camarada, dobra até a mãozinha...


Michael Jackson Medley

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 10:33

0

Tudo bem que a idéia não é original, mas da forma como foi feito achei muito bacana e criativo, ainda bem que o camarada é afinado. Show de bola a edição desse vídeo.


iPhone 4 apresenta FaceTime e comercial dirigido por Sam Mendes

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 17:31

0

A Apple anunciou hoje o iPhone 4, um monte de evoluções, incluindo a esperada vídeo-chamada. No aparelho da maçã tem um nome mais fãfãrã: FaceTime.
Steve Jobs disse que isso vai mudar a maneira como nos comunicamos, e para provar apresentou um tocante comercial dirigido por Sam Mendes, de “Beleza Americana”, “Foi Apenas Um Sonho”, entre outros.



fonte> brainstorm9

Campanha Namorados Polo Play

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 16:34

0

Namorados, casados, enamorados ou futuros namorados já podem demonstrar todo seu amor na Campanha Namorados Polo Play.




 Com apenas 1 ano de mercado a Talc Comunicação e Marketing já se mostra ágil, ousada e com propostas diferenciadas. Além de outras peças que foram desenvolvidas para a campanha, as pessoas podem interagir através do hotsite www.poloplaycuiaba.com.br enviando seus cartões personalizados. O mais criativo ganhará um vale compra de R$ 500,00 na loja.



Curiosidade: É possível viajar no tempo?

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:55

0

Se você acredita que Einstein estava certo em sua Teoria da Relatividade, logo você acredita que é possível viajar no tempo. Segundo seus estudos, se uma pessoa viajar próxima a velocidade da luz durante um ano, ela voltará na Terra e terão se passado 100 anos. Contudo, viajar para o passado é uma impossibilidade, por que viola o princípio da casualidade. Por exemplo: se alguém voltasse no tempo poderia alterar o futuro de forma, que se ele alterasse um ponto chave, poderia não ter conseguido fazer essa viagem.

Propagandas bizarras

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 16:24

0

Pra quem acha que fazer uma Faculdade não é importante...dá uma olhada nesse vídeo:




Nooooooooooossa!!!

Brasil lidera uso de redes sociais na internet

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:55

0

Em março, mais de 85% das pessoas com acesso a internet entraram em ao menos uma página do tipo
 

Informações apresentadas nesta quarta-feira pelo Ibope confirmam que mais de 85% dos internautas brasileiros acessaram, de casa, do trabalho ou através da internet móvel, uma ou mais redes sociais em março, o que representa o maior percentual do mundo. Na sequência, aparece a Itália, com quase 79% dos usuários entrando em sites como Twitter, Facebook e Orkut.

Por outro lado, enquanto os italianos passaram em média 7 horas e 10 minutos nestas páginas, o tempo médio de permanência do brasileiro foi menor: 5 horas e 3 minutos. Os dados foram captados com o auxílio de uma ferramenta online, e o levantamento, parceria entre o Ibope Mídia e o Ibope Nielsen Online, foi apresentado durante evento em São Paulo.

Como fazer sucesso nas agências

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 17:46

1

Se você acha que não é criativo e até hoje não decobriram seu talento fantástico...calma, nem tudo está perdido!


Menino enviou desenho de avião para a Boeing, veja resposta que ele recebeu

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 16:18

0



Apaixonado por aviões, Harry Winsor, um menino norte-americano de 8 anos, decidiu enviar um desenho para a Boeing como sugestão de novo modelo de aeronave que, aparentemente, tinha capacidade de combater incêndios. Quer saber a resposta da empresa?

Veja um trecho da carta formal enviada a Harry:

"Como muitas empresas de grande porte, não aceitamos ideias não solicitadas. A experiência mostrou que a maioria das ideias já foi considerada por nossos engenheiros e podem ocorrer consequências imprevistas ao simplesmente aceitar essas sugestões".






O pai do menino, John Winsor, que é CEO de uma agência de publicidade, divulgou a história em seu blog e no Twitter e, desde entao, a Boeing disse que vai encontrar uma forma mais adequada de lidar com mensagens enviadas por crianças.

.

Street Fighter: Legacy (Curta)

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:46

0

curta metragem Street Fighter baseado na série de games, mesmo que tenha apenas 3 minutos de duração vale a pena conferir, muito bom!


Google Chrome em câmera lenta

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:33

0

Segue abaixo um vídeo que achei muito bacana pra divulgação do Google Chrome e sua velocidade de navegação.



Como demonstrar que o navegador Chrome mostra as páginas mais rápido? Idéia simples e genial: filmar a página sendo carregada a 2.700 quadros por segundo. Mas isso talvez não fosse muito emocionante.

Segunda idéia genial: filmar a página sendo carregada a 2.700 quadros por segundo ao mesmo tempo em que um canhão de batata é disparado, tinta é lançada por ondas sonoras ou mesmo um raio é lançado contra um barquinho. Preste atenção no dispositivo que dá o clique para a página carregar ao mesmo tempo em que aciona os mecanismos, no melhor estilo Rube Goldberg.

É mais um viral, mas mais um viral que presta. Os detalhes da produção também são ótimos, por exemplo, a luz fluorescente comum do monitor foi substituída por uma mais potente, para que as imagens pudessem ser vistas claramente mesmo em frações de milésimos de segundo.

Pequeno detalhe: a internet também era de 15Mbps, é preciso notar.

As Mágicas do Novo Photoshop CS5

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 09:27

0


Adobe CS5 - Production Premium

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 19:19

0

Adobe CS5 - Production Premium from Seagulls Fly on Vimeo.


Fazendeiro que cria robôs é atração da Exposição Universal de Xangai

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 09:10

0

O chinês Wu Yulu já é conhecido em seu país por criar robôs a partir de ferro velho, mas agora seu nome foi confirmado para a grande feira, o que deve transformá-lo em celebridade internacional.


Wu Yulu, de 49 anos, vive nos subúrbios de Pequim e tornou-se conhecido na China com seus robôs, construídos com pedaços de ferro, lata, parafusos e fios. São máquinas que desenvolvem funções variadas, como acender um isqueiro, servir chá, fazer massagem e levar humanos para um passeio.

Wu criou o primeiro robô em 1986 e desde então passou a atrair a atenção dos chineses, curiosos com seus autômatos. Segundo ele, a primeira ideia era criar máquinas capazes de automatizar algumas funções na fazenda, tornando sua vida um pouco mais confortável. Ele transformou sua bicicleta em uma máquina descascadora de sementes. Outro robô é capaz de cortar a carne em pedacinhos, facilitando a vida de quem tem de cozinhar.

O fazendeiro, que só conta com o nível elementar de educação, admite que a obsessão se tornou um peso para a família. Sua mulher já ameaçou pedir o divórcio depois que ele gastou todo o dinheiro que tinha para montar seus robôs. Em uma das experiências, ele acabou pondo fogo na casa – e foi obrigado a reconstruí-la depois.



fonte: [epocanegocios]

Mini Bis faz ação no Colheita Feliz

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:52

0

Ponto para a Kraft Foods Brasil! Na última semana os jogadores do Colheita Feliz, game social do orkut com mais de 20 milhões de participantes, foram surpeendidos com uma nova semente azul – a semente de mini cacau que em algum tempo se transormava em uma árvore de chocolate mini-bis.

Uma ação de marketing sensacional, e me admira que nenhuma empresa tenha pensado nisso antes. O resultado foi imediato e no mesmo dia surgiram vídeos, posts em blogs e centenas de comentários no twitter.
O chocolate pode ser “plantado, colhido e roubado” pelos “fazendeiros”, colocando em destaque o conceito da marca – “Desconfie de todos”, criado pela Ogilvy & Mather – de uma forma tão divertida quanto o posicionamento explorado na comunicação do produto.
A ação foi idealizada pela Ogilvy Brasil, agência de publicidade do Grupo Ogilvy, que atende mundialmente empresas do Fortune Global 500, incluindo Unilever, Motorola, Coca-Cola e outras.
Então… esperem mais novidades por aí que com a repercussão que esta ação teve, várias e várias empresas vão entrar na onda dos games sociais!

fonte: [http://cliquedemarketing.wordpress.com]

Como seria o novo Robocop?

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 08:59

0


Certamente você lembra do sucesso de bilheterias Robocop, pois é, em breve ele estará de volta, uma refilmagem do herói está prevista para ser lançada possivelmente em 2011, ao invés de 2010 como havia sido anunciado anteriormente.
Enquanto o filme não chega, você confere abaixo alguns posteres criados pelo artista Jason Hazelroth. Mas atenção, trata-se de uma arte conceitual, como ele imagina que seria legal um novo Robocop, portanto não se empolgue muito ainda.







fonte>> [www.megacubo.net]

15 coisas que você não sabia sobre “Os Simpsons”

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 23:43

0


O blog Oddee fez uma brincadeira que é um infográfico que traz informações desconhecidas de “Os Simpsons“. São quinze dados sobre a série animada de maior duração da televisão que talvez nem os maiores fãs conheçam.

Confira o texto que nós traduzimos aqui:

1. 19 DE ABRIL DE 1987 foi a primeira aparição de Os Simpsons como parte do The Tracey Ullman Show. Em 1992 a comediante Tracey Ullman processou a FOX para pedir parte dos rendimentos com a atração, alegando que o sucesso da mesma se devia a seu programa – a corte rejeitou seu pedido;

2. FOI CRIADO POR MATT GROENING, que tinha a intenção de oferecer à audiência uma alternativa ao “lixo mainstream” que as pessoas assistiam;

3. DOIS DIAS foi o tempo que o músico Danny Elfman levou para compor o tema de abertura;

4. SEIS MESES é o tempo que leva para cada episódio ser produzido. O time de roteiristas costuma ser composto por 16 pessoas, que propõem ideias para os episódios ao começo de cada mês de dezembro;

5. TODOS OS SIMPSONS TEM O NOME DO MEIO COMEÇANDO COM ‘J’. Groening usou nomes de familiares para nomear os personagens, apesar de ter criado alguns anagramas, como ‘Bart’ ao invés de ‘Brat’;

6. SEIS ATORES PRINCIPAIS são responsáveis pela maioria das vozes dos personagens;

7. DE 5 A 46 SEGUNDOS leva a parte do sofá na abertura. Isso facilita a vida dos roteiristas, que podem adaptar o tempo quando necessário;

8. MAIS DE 600 CONVIDADOS ESPECIAIS já participaram de Os Simpsons, incluindo Stephen Hawking, Paul McCartney e Andre Agassi;

9. JAPONÊS, ALEMÃO, ESPANHOL, FRANCÊS são algumas das línguas em a animação é dublada. Nos países árabes Hommer bebe refrigerante no lugar de cerveja para não contrariar os costumes locais;

10. 13.4 MILHÕES DE ESPECTADORES foi a audiência da série na primeira temporada. Atualmente o número é 7.7 milhões ;

11. “D’OH!”, expressão constantemente repetida por Homer, virou verbete no Oxford English Dictionary;

12. MAIS DE 100 VEZES foi necessário reescrever o roteiro Os Simpsons – o filme;

13. 1 BILHÃO DE SELOS foram impressos pelos correios americanos em comemoração ao vigésimo aniversári oda série, o que nunca havia sido feito com uma atração da tv;

14. 3 BILHÕES foram arrecadados com publicidade;

15. MAIS DE 150 PERSONAGENS aparecem regularmente, entre protagonistas, coadjuvantes e ocasionais.

Futuro: controle gadgets apenas tocando sua pele

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 18:35

0

Testes mostram que é possível jogar tetris ou trocar música do player com simples toque nos dedos


Conceito para 2010: Presença Digital

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 08:40

0

Por Felipe Morais

Em minhas palestras pelo Brasil, dois slides têm chamado muita atenção. O primeiro é o qual mostro uma infinidade de logomarcas de centenas de Redes Sociais, onde além das redes conhecidas como YouTube, Orkut, Facebook, Twitter, ainda mostro comunidades que nem todos conhecem como Hi-5, Sonico, Ning, LastFM, Renkoo, Squidoo, Shozu, Bloop, Drimio, PageFlakes, Vimeo, Tail Rank, entre outras.

Cada uma das redes tem as suas particularidades, ou como gosto de chamar, seu "DNA", e cabe aos profissionais de web saber como cada usuário interage com elas. Não acredito que devemos conhecer todas, afinal, só nesse slide há mais de 300 redes, mas é necessário conhecer as principais e entender onde o seu consumidor está e como interage nessa rede, assim, entender como fazer com que esse consumidor interaja, fale e se engaje com a sua marca.

Outro slide que chama muita atenção é quando eu abordo o tema presença digital que, na minha opinião, será o grande assunto de 2010. Afinal, quando falo desse termo, não fico apenas no assunto redes sociais, mas sim em vários pontos de contato que o usuário ou o consumidor pode ter com as marcas no ambiente digital. Presença digital é pensar além do "www", ou seja, além do site da marca.

Quando inicio um planejamento estratégico digital, sempre tenho o foco de pensar como será a presença digital da marca que estou trabalhando, penso que o site é apenas a ponta do iceberg e que o usuário está muito além do site, Google ou Orkut, o usuário está no iPhone, no MSN, em um game, slideshare, em um blog, mapa online e até mesmo no Formspring, rede que, apesar do pouco tempo, já tem mostrado sua força.

Vou introduzir o assunto neste artigo e, na seqüência, darei alguns exemplos de presença digital, entretanto, vou deixar de lados as mais básicas e obrigatórias como Twitter, YouTube, Blogs, Orkut e Facebook, afinal, essas são obrigatórias para qualquer marca.

Presença digital é um termo que a web 2.0 potencializou para as marcas e que essas, através de suas agências e dos seus profissionais de planejamento, devem saber como trabalhar. Presença digital é - falando no ambiente digital - estar onde o usuário está.

Se o seu usuário é um ávido jogador de game, você deve estar em um game. Em 2010, além dos tradicionais campeonatos (paulista, brasileiro, copa do Brasil, sulamericana, libertadores e mundial) é ano de Copa do Mundo, ou seja, investir sua marca em um game de futebol pode ser uma boa estratégia, porém, é interessante buscar games onde o jogador interaja coma sua marca, como, por exemplo, a Coca-cola dando mais força ao jogador virtual ou a Nike dando um chute mais potente caso o usuário opte em usar uma Nike N90. Investir em uma ferramenta de alto poder de interação apenas com um banner acredito ser um desperdício de potencial, interação e por que não, de verba.

Na minha opinião, quando falamos de presença digital, Redes Sociais são a principal ferramenta para uma presença que faça a diferença; primeiro porque há diversas redes, com diversas finalidades. Segundo, porque o brasileiro é o povo mais apaixonado do mundo por essa ferramenta. Mas entenda que principal não é a única!

O ser humano tem a necessidade de se relacionar e hoje em dia não é estranho quando em focus groups ouvimos que "meus amigos são aqueles que estão no meu Orkut ou MSN..." Recentemente o Ibope fez uma pesquisa que comprova isso (aqui).

Presença digital é pensar nas ferramentas em que o usuário está e como a marca deve estar lá também. Um outro exemplo é o software AroundMe do iPhone, um dos mais fantásticos que tenho e uso. Gratuito, o usuário pode estar na Avenida Paulista e querer saber onde tem uma agência do Banco Real. Ele abre o software e seleciona "Bank". O software localiza sua posição via GPS e lhe mostra as agências próximas a você em um raio de até 10km. Você seleciona a mais próxima (o sistema lhe mostra quantos metros ou quilômetros você está de cada um dos pontos) e depois clica em Maps, onde ele vai te mostrar o caminho que você pode seguir.

Agora e se o usuário quiser comer um lanche ou buscar um restaurante por kilo? Ele pode selecionar "Restaurante" e localizar o mais próximo, e uma marca de restaurantes da Av. Paulista pode fazer uma ação nesse sistema ou até mesmo de Link Patrocinado, que o iPhone já permite.

Quer ver uma ação ainda melhor pelo iPhone? Veja o que o Bradesco fez usando iPhone, Realidade aumentada, localizador, GPS, mapas, vídeos e pensando em presença digital para a sua marca no Mobile:



Para mim este é um grande case de presença digital, pois as ações foram feitas no ambiente online sem a necessidade de um site ou rede social.

Com o surgimento das câmeras digitais, o brasileiro começou a tirar foto de tudo o que via pela frente. Sem a necessidade da revelação (imprime-se apenas as realmente mais importantes) e com os memory cards cada vez mais poderosos, que conseguem armazenar mais de mil fotos, programas como Flickr e Picasa ganharam força, assim como os celulares com câmeras potentes, que fizeram com que o aparelho deixasse de ser, há tempos, um simples equipamento para fazer e receber ligações.

O brasileiro gosta de compartilhar o que ele acha interessante. Talvez, para muita gente, o churrasco do final de semana do "Zezinho da Vila Maria" não seja interessante, mas para os seus 30 amigos da rua e do escritório é, e se nessas fotos aparecer o logotipo de uma marca de cerveja? Ou se a cervejaria proporcionar um espaço onde o Zezinho possa colocar suas fotos e enviar gratuitamente a seus amigos? Também é possível levar esse mesmo conceito para vídeos - lembre-se que de não existe apenas o Youtube, também temos outras plataformas, como Vimeo, Google Vídeos e o brasileiro Videolog, por exemplo... ou até MySpace, Orkut, Facebook... são inúmeras ferramentas onde pode-se "brincar" com fotos e vídeos. Sem falar dos softwares gratuitos para edição de fotos e vídeos, apresentações etc.

Será que uma marca não se interessa em unir, em um mesmo site, todas essas ferramentas para que o usuário, ao invés de acessar vários lugares encontre tudo em um só e a marca "patrocine" tudo isso? Acredito que será uma experiência agradável para o usuário, que com certeza será repassada - tanto a marca, como esse prazer - a outras pessoas do seu convívio. Estão aí mais alguns pontos de contato do consumidor com a web, onde marcas podem explorar. As marcas devem estar atentas para esse compartilhamento do usuário, pois ele é adepto e quer compartilhar, por isso, o mega sucesso de Orkut, Facebook, YouTube...

Os buscadores são grandes armas para que o usuário localize marcas e produtos. Pesquisas mostram que 95% dos usuários usam buscadores e desses 90% usam o Google. Isso significa que uma marca tem que estar no Google, mas não apenas no Google, afinal, outros 10% usam Yahoo!, Bing, Ask.com; com a fusão do Yahoo! e Microsoft (que tem o Bing como seu buscador) existe uma tendência de que o Google perca mercado, por isso estar na busca natural e em Links Patrocinados em outros buscadores é uma estratégia de presença digital a ser muito considerada.

Estamos no ano da presença digital. Não é porque o Twitter é uma febre (em 2009 o número de usuários cresceu de 550 mil para 10 milhões), porque 67% dos cadastros no Orkut são brasileiros, porque 45 milhões de pessoas usam o MSN ou porque o YouTube e o Google têm seus maiores acessos no Brasil que as marcas e as agências devem ficar "míopes" apenas para esses players. É preciso dedicar mais esforços a eles, claro, mas não apenas a eles. Existem, como mostrei, várias outras ferramentas e players para a presença digital.

Devemos entender que há consumidores - mesmo que poucos - em uma comunidade do Portal Limão ou no Sonico, por exemplo; entendemos que Redes Sociais são feitas por pessoas, logo se existem 50 potenciais consumidores de uma marca no Sonico, esse número pode pular para 250 se esses 50 enviarem alguma mensagem - com o patrocínio da marca - para apenas 5 amigos, ou 500 para 10 amigos; devemos analisar que 35% dos acessos à web via celular vêm do iPhone e que o iPhone é um celular que permite que as pessoas baixem softwares exclusivos e relevantes, que as pessoas usam para jogos, para acesso à web, para localizar-se - e compartilham isso com sua rede de contatos, física e virtual!

Devemos entender que o brasileiro joga - e muito. E não é só a "molecada" que gosta de games! Existem muitos homens e mulheres na casa dos 30 a 40 anos que jogam games, seja via PC, Nintendo Wii, iPhone, Nokia N95...

Entender que o usuário, quando gosta de algo, compartilha e para isso há o Digg, Delicius, Twitter; que a marca pode usar o Slideshare para que o usuário baixe um manual de instruções de um produto ou mesmo o catálogo da sua loja e estimular que o usuário compartilhe esse material na rede.

Enfim, há uma grande infinidade de softwares, programas e ferramentas para que os usuários possam usar, não há necessidade de as marcas estarem em todos, mesmo que de graça em muitos deles, mas há necessidade de entender onde o seu consumidor está, como interagir com ele e de que forma; na presença digital existe uma "lei" importante:

Não basta estar no mundo digital, é preciso saber como estar nele!

fonte> [http://imasters.uol.com.br]

Gabriel Wickbold Photography - 53 JPG | 10 mb

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 19:31

0

Aê galera, segue abaixo um link para baixar 53 imagens que fazem parte do portfolio do artista e fotógrafo Gabriel Wickbold. [Clique na imagem para baixar]



Guaraná Antártica - Camisas puxadas

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 23:00

0

Muito bom esse VT do Guaraná Antártica, propaganda de oportunidade aliada a uma ação promocional muito bacana. Já fiz minha escolha, vo ficar com a camisa de 62, e você?



SuperPotência: Qual é o futuro da internet?

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 23:09

0

Vinte anos depois de sua criação, a rede mundial de computadores, world wide web, criada por um cientista como uma forma simples de dividir informações com colegas, já percorreu um longo caminho.
Foi um milagre acidental que cresceu sem muita orientação de comitês, governos ou corporações.
Mas agora a rede está à beira de outra transformação. Rory Cellan-Jones, jornalista especializado em tecnologia da BBC, conversou com cientistas que estão tentando prever e até guiar o futuro da web.
Veja abaixo algumas dessas previsões.

Rede mais inteligente 

Quer chamemos de rede semântica ou rede de dados interligados, os cientistas acreditam que agora estão construindo uma rede muito mais inteligente.
Ao colocar mais dados online e depois “ensinando” a rede a entendê-los e questioná-los de novas maneiras, eles esperam oferecer aos usuários um recurso muito mais inteligente.
“Pense na rede como um grande banco de dados descentralizado contendo de tudo, desde o horário de trens e lugares para comer a sites que informam onde encontrar a melhor oferta. O que a rede vai oferecer é um sistema de buscas muito mais refinado, será uma rede com ‘grãos mais finos’”, disse o pesquisador Nigel Shadbolt, da Universidade de Southampton.
A ideia é que quando alguém fizer uma busca como “próximo trem para Manchester”, em vez de aparecerem várias páginas com informações referentes a trens para Manchester, a rede traga ao usuário uma resposta real. Mas, claro, só se os dados estiverem disponíveis na web.
Shadbolt faz parte de uma campanha liderada pelo criador da rede, Tim Berners-Lee, para convencer o público e órgãos privados a disponibilizar a maior quantidade possível de dados online.

A rede ‘onipresente’ 

Nós pensamos na rede como algo que acessamos por meio de um browser, usando um teclado.
Mas, de acordo com outra cientista da Universidade de Southampton, Wendy Hall, isto está prestes a mudar: “Vamos conseguir acessar a internet onde quer que estejamos, fazendo o que for, quase sem precisar de nenhum aparelho. Poderemos vê-la por nossos óculos, ou por meio de algum visor que passaríamos a usar”, por exemplo.
A cientista acredita que o browser vai desaparecer e que vamos interagir com a rede por meio de aplicativos, como muita gente já faz com os chamados smartphones.

Objetos nas nuvens 

E não apenas as pessoas estarão online.
Mais e mais objetos - como carros, monitores cardíacos e sensores em nossas casas - estarão conectados à internet, contribuindo para um crescente fluxo de dados.
Onde serão armazenados todos esses dados? Na “nuvem”, claro, ou, em outras palavras, nos enormes bancos de dados sendo construídos pelos super poderes da web, como a Google e a Microsoft.
“Em certo sentido, a rede está se tornando um grande computador”, disse Andrew Herbert, à frente do laboratório da Microsoft em Cambridge.

A rede de celulares 

Está claro que o futuro da rede está nos celulares – e para a maioria dos bilhões de pessoas que se juntarem a ela nos próximos anos, sua primeira experiência de acesso à web será por telefone celular.
Um dos grandes pensadores da indústria de celulares, Benoit Schillings, da empresa Myriad Software, afirma que isso vai nos tornar ainda mais dependentes da rede.
“Nós partimos do princípio de que é algo que temos conosco o tempo todo. Então quando você perde o seu telefone, se torna um desastre – é agora uma parte essencial de como seres humanos funcionam.”
Mas Schillings afirma que as limitações de uma rede de celulares, em comparação com os dados sendo baixados por uma linha fixa, significa que pesquisas em áreas como compressão de informação se tornam ainda mais vitais.

Uma rede sustentável? 

Então, como podemos garantir que esta rede inteligente, móvel e penetrante possa continuar crescendo sem engolir o planeta?
O pesquisador Andy Hopper, da Universidade de Cambridge, lidera um programa chamado Computação pelo Futuro do Planeta.
Ele está otimista com o que a rede pode fazer.
“É um marca-passo para o planeta, uma parte indispensável para a nossa civilização”, diz ele.
Mas ele agora está procurando meios para que tecnologias de computação possam ser usadas para controlar ou reduzir suas pegadas de carbono.
Um de seus alunos, por exemplo, está tentando criar um monitor pessoal de energia que use a nova “rede de objetos” para juntar todos os tipos de informação de sensores online que monitoram o uso de energia.
Mas, quanto mais a rede crescer, maiores serão as ameaças a sua estabilidade, ou não?
“A piada corrente entre a comunidade de engenheiros é que a internet está sempre à beira do colapso”, afirma Craig Labowitz da Arbor Networks, que monitora o desempenho da rede.
Ele é otimista e acredita que a rede vai continuar “se consertando”, mas afirma que, cada vez mais, isso vai depender das grandes corporações que agora controlam o tráfego.
Nos últimos três anos, afirma Labowitz, a participação da Google no tráfego global da internet aumentou de 1% para 10%.

Quem controla? 

O que nos traz à questão crucial: quem controla o futuro da rede? Até agora ela vem crescendo de acordo com os princípios de abertura e parâmetros acertados mutuamente – mas alguns temem o surgimento de uma rede corporativa onde a inovação e a liberdade de expressão serão prejudicados.
“Não há garantias de que ela continuará evoluindo da maneira como é hoje – aberta, gratuita e com parâmetros universais”, afirma Wendy Hall.
“Se você perder isso, ou se os parâmetros forem superados por preocupações corporativas, então a rede vai mudar dramaticamente”, conclui.

Uma viagem ao corpo humano

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 23:03

0

A Hybrid Medical Animations é uma empresa de computação gráfica especializada em animações médicas. Esse vídeo mostra uma viagem ao corpo humano, uma sensação incrível e retratada com riqueza de detalhes. Vale a pena assistir:


hybrid 2010 reel from hybrid medical animation on Vimeo.


And Then There Was Salsa

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 17:04

0

Um vídeo sensacional! exemplo de como usar o flash de forma criativa. Visualizem esse vídeo também no Vimeo e surpreenda-se, o vídeo interage com toda a tela.


“And Then There Was Salsa” from Frito Lay Dips on Vimeo.

Coca-Cola >> Maquina da felicidade

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 10:07

0

A Coca-Cola criou um vídeo que se tornou viral no Youtube. Chamado de “Maquina da felicidade“, onde uma vending machine da Coca-Cola especial é colocada em um campus universitário. Quando cada pessoa se aproxima da máquina, ele ou ela recebem refrigerantes, ou flores, ou em alguns casos, uma pizza ou um sanduíche gigante. Uma jovem mulher abraça a máquina em gratidão.

O vídeo não foi ao ar na TV, mas tem sido um sucesso no YouTube, o que era a intenção dos cérebros por trás dele, torna-lo viral. Confira o vídeo abaixo:





fonte>> [www.midiassociais.net]

Idéia Criativa - Esquentador de cama

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:15

0

Por causa do inverno mais rigoroso dos últimos 30 anos, olha a profissão que inventaram na Inglaterra: Esquentador de cama. Só poderia ser idéia de brasileiro mesmo. Isso sim é uma idéia criativa!




O objetivo deste serviço especial é atrair hóspedes friorentos, aqueles que mais sofrem na hora de encarar as cobertas geladas. Os aquecedores humanos deixam a cama ao redor dos 24ºC, temperatura considerada ideal para o começo de uma boa noite de sono.

A ideia foi do gerente Alex Carvalho, que é brasileiro e que há mais de dez anos trabalha em Londres. “O ramo hoteleiro, já há algum tempo, vem automatizando tudo: reservas pela internet, quiosques eletrônicos para check-in. A nossa ideia era personalizar um pouco mais essa experiência. Até mesmo porque nada substitui o calor humano”, disse ele.

fonte>> www.globo.com

Cachorro corintiano?

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 15:17

0

Aviso: se vc é Corintiano não assista esse vídeo!


Mensagem subliminar

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 18:14

0






“Gorilla” e o entretenimento na propaganda

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:50

0




Francesco Morace é presidente do Future Concept Lab, instituto sediado em Milão cujo objetivo principal é estudar e analisar o comportamento e as tendências nos principais centros de consumo no mundo. Recentemente, Francesco Morace esteve em São Paulo para palestra durante o 3° Seminário de Comportamento e Consumo. Na palestra, ele apresentou o filme “Gorilla”, criado pela agência Fallon de Londres, ilustrando seu comentário sobre as novidades na propaganda. “Gorilla” ganhou o Grand Prix de filme no festival de Cannes este ano.

Em entrevista ao jornal Meio & Mensagem, Francesco Morace fala sobre o filme, entretenimento e experiência na propaganda. Percebe-se que ele defende, seja através do entretenimento ou da motivação de experiências, o trabalho da criação em buscar bons conceitos. Leia o trecho:

É realmente um comercial do qual não temos idéia do que se trata até seu desfecho, quando percebemos que a empresa quis associar o deleite daquele gorila imitando o Phil Collins diante de uma bateria com o prazer de comer chocolate. Parece que as vendas da Cadbury aumentaram três vezes durante a sua exibição no Reino Unido. Mas o entretenimento não é o suficiente, ainda que seja o passo mais recente dado pela indústria da propaganda. O horizonte, porém, nos indica que o consumidor busca algo mais rico do que o entretenimento: a experiência. É claro que as piadinhas e sacadinhas sempre vão divertir o público, mas são as grandes experiências que têm a capacidade de mudar a vida das pessoas. Para criar essas experiências é preciso conhecer profundamente o público com o qual se lida. Assim, é possível desenvolver produtos que melhorem a qualidade de vida dos consumidores e fazer com que as marcas se tornem parceiras estratégicas para as pessoas. Proporcionar isso é ir muito além do simples entretenimento.

fonte> http://criapub.wordpress.com

3D Nervoso!

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 11:26

0

Vale a pena conferir esse vídeo, ótima animação em 3D que combina várias técnicas e um resultado fodástico!




dica> wilberVeiga

Adidas investe na Realidade Aumentada

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:55

0

No final do ano passado a Adidas prometeu lançar um tênis com realidade aumentada. Taí, dito e feito. A R.A. não é algo novo, ela foi criada em meados de 90 nos EUA, mas sempre foi usado em games. Acontece que, a utilização de R.A. em publicidade vem crescendo absurdamente nos últimos anos. Temos cases como o Doritos Sweet Chili criado pela CuboCC e até uso em Revistas como a TRIP no ano passado na edição com a Barbara Nogueira.





texto> JulioCBorges
fonte> [www.ideafixa.com]

Efeitos especiais na TV

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 00:52

0

Saiba como tudo funciona por trás dos bastidores.



Arquiteto do Bing demonstra realidade aumentada integrada a mapas

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 15:32

0

Eu não sei onde tudo isso vai parar, mas a cada isntante combinam uma tecnologia com outra formando aplicativos e ferramentas que no futuro não vamos conseguir viver sem eles. Então entenda um pouco mais disso tudo, veja o vídeo abaixo e mantenha-se informado das novas tendências que vem por aí.



Na semana passada foram feitas as apresentações do TED, evento no qual pensadores importantes (e outros nem tanto assim) expõem suas ideias sobre tecnologia, design, meio ambiente e entretenimento, entre outros assuntos. Blaise Agüera y Arcas, arquiteto da Microsoft que trabalha no desenvolvimento do Bing Maps, foi um dos convidados. Ele apresentou fascinantes implementações que o serviço de mapas da MS pode ganhar em breve, incluindo a tão falada realidade aumentada.

A partir dos 02 minutos e 20 segundos, Arcas demonstra uma nova tecnologia que permite que o usuário “voe” até uma determinada localidade e movimente a câmera de forma bastante suave, diminuindo a diferença de iluminação e qualidade entre as diversas imagens que compõem as vistas panorâmicas em 360º. A equipe do Bing Maps trabalhou em parceria com o Flickr numa integração entre o serviço de mapas da Microsoft e as fotos publicadas no Flickr que contêm informações de localização geográfica. Assim, o Bing sobrepõe fotos de usuários do Flickr sobre panorâmicas feitas por carros desenhados com a finalidade de fazer esse tipo de captura.

Aparentemente o Bing Maps também vai poder mostrar imagens feitas não por carros como o do Street View, que são limitadas às ruas e vias das cidades, mas também de ambientes internos, por meio de uma mochila que promete fazer essa digitalização. Em 04:00, Arcas começa a demonstrar essa tecnologia, que ainda vai permitir transmissão de vídeos em tempo real (através da rede 4G). Conforme o operador da câmera se movimentava, o espaço no mapa a partir de onde o vídeo era gerado se movimentava junto. A impressão que se tem é de estar andando junto com o cameraman.

Imagens feitas por telescópio também poderão ser vistas por meio do Bing Maps. Ao olhar para cima em uma vista panorâmica, o usuário vai encontrar informações sobre constelações e demais dados astrológicos específicos daquela posição geográfica na qual se encontra.

Ainda não há informações sobre quando esses novos recursos estarão disponíveis para usuários. Por enquanto, somente a integração com Flickr pode ser visualizada, e apenas para as cidades de Seattle e San Francisco, nos Estados Unidos, e Vancouver, no Canadá.

fonte> [http://tecnoblog.net]

Luciana, Porque a Galinha Atravessou a Rua?

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 11:04

0

Humor negro pra começar a semana...hehehe




fonte: [http://www.naointendo.com.br]

O futuro da Realidade Aumentada

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:27

0


O detalhe que mata!

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:03

0


Google Maps: uma estranha imagem!!

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:54

0

Essa imagem me deixou muito intrigado, é uma visualização do Google Maps (satélite) feita sobre Hong Kong. Reparem na imagem e verão um enorme Iate dentro da cidade, nota-se que o seu tamanho é equivalente aos dos prédios, ou seja, enorme! seria um bug do google maps? seria um prédio? afinal, o que seria? (clique na imagem para ampliar).

 

Contribuição: Ronaldo Marcos 

Novo filme da Coca Cola acusado de plágio

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:42

0


Tem coisas que só acontecem em New York

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 18:06

0

Se você tem medo de catástrofes tenha certeza de uma coisa, não se mude pra lá!


Inspiração de hoje - Nuit Blanche

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 10:04

0

Veja como o vídeo foi feito e confira o resultado final logo abaixo:

Making Of Nuit Blanche from Spy Films on Vimeo.


Nuit Blanche from Spy Films on Vimeo.


O segredo da gratuidade na internet

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 10:20

0

Opinião de usuário: o conteúdo pago não combina muito com internet. O público prefere não pagar e em troca aceita ver propaganda - melhor ainda se for boa.



A frase do dia é compartilhamento gratuito de informações. Como assim? Todo meu valioso conhecimento deverá ser compartilhado gratuitamente? Com que finalidade?

Sabe aquele site que possui várias matérias interessantes, que te prendem por vários minutos? Sites deste tipo costumam atrair muitas pessoas. Agora imagine que, de um dia para outro, este conteúdo é bloqueado. Você só poderá vê-lo se pagar uma taxa mensal. Frustração.

Você pagaria? (Há muitos sites que trabalham com conteúdo pago. Não que seja errado, afinal ninguém é obrigado a sair distribuindo informações por aí.)

Mas a situação descrita acima pode (e com certeza vai) aborrecer meio mundo. A questão é que as pessoas gostam de coisas gratuitas. E gostam mais ainda quando conseguem informações de qualidade sem ter que pagar um centavo com isso.

Se você deixar conteúdo interessante, que realmente vale a pena ser lido e visto, à disposição de qualquer um, pode ter certeza que muitas pessoas virão ver.

Então o dono do site, ou blog, que disponibiliza o conteúdo totalmente “free” simplesmente faz isso porque gosta? Não há intenção de ganhar dinheiro com isso. É isso?

Não. Não é isso. Como dito, conteúdo interessante gera visitas. Visitas chamam atenção. Se você conseguir atenção o bastante, bingo. Encontrou a mina de ouro: a propaganda.

Sim, quando há um tráfego muito grande de gente buscando o seu conteúdo, anunciantes te olham com bons olhos. É claro que eles querem suas marcas onde podem ser vistas, onde podem ser clicadas. Dê a eles um bom lugar para anunciar e serás recompensado.

A gratuidade da web é talvez o caminho menos árduo a ser explorado. Pode dar retorno.

É o caso da gigante das buscas. Você não paga nenhuma taxa para usar o Gmail, ou o Google Maps, por exemplo. Mas o Google explora tais serviços com propagandas direcionadas. Pronto. O usuário sai feliz, por usar um serviço gratuito. O anunciante sai feliz por ver que está tendo retorno com suas propagandas. E o Google sai feliz, por ganhar dinheiro sendo gratuito.

E você? Consegue usar a gratuidade em seu benefício?

fonte: [Webinsider]

Sketch Loop experiment

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:52

0

videogioco-loop experiment from donato sansone on Vimeo.


Storyboard concept

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:40

0

Making Of 2010 Census "Community" from Shilo on Vimeo.


Tesali Dj - 30" Um show de batata

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:20

0

Bacana esse comercial:

Tasali - DJ - 30" TVC from Director Kobayashi on Vimeo.


Comercial da New Heineken

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 20:52

0

Pra quem não viu, vale a pena:


Links interessantes

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:00

0


Faça você mesmo um Mini ar condicionado USB

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 12:26

1

Material necessário:

- 1 cooler, aquele ventiladorzinho que tem dentro dos computadores, você pode tirar daquele computador velho que não funciona mais ou mesmo comprar um m qualquer loja de informática;
- 1 CD velho, pode ser aquele que queimou ao gravar ou aquele CD velho todo arranhado que você não escuta mais;
- 1 cabo USB ou fonte 12v;
- 1 lata;
- Alguns gelinhos.

Como fazer? Confira no vídeo abaixo:



Entendendo a computação em nuvem

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 02:06

0

Praticidade, baixo custo de manutenção e escalabilidade são as principais vantagens do cloud computing, mas os desafios também são grandes. Não há uma plataforma-referência para operar todos os componentes tecnológicos.

Por Marcos Fugulin

O termo “computação em nuvem” (cloud computing) tomou de assalto o mercado de TI nos últimos anos.

De acordo com pesquisas do Gartner, a receita mundial desse tipo de serviço ultrapassou a marca dos US$ 50 bilhões em 2009, um crescimento de 21% em comparação com o ano anterior.

Não há dúvidas de que esse crescimento está diretamente ligado à evolução dos processadores e ao crescimento da penetração de banda larga.

O interessante é que a computação em nuvem não é uma nova idéia ou tecnologia. É a aplicação da internet a um conceito que existia desde os primórdios da computação.

Naquelas décadas já muito distantes, computadores eram equipamentos enormes, complicados e frágeis, necessitando de operadores super especializados para realizar operações simples.

Uma empresa mantinha todo o seu poder de processamento no “datacenter”, disponibilizando para os funcionários os “terminais burros” que não possuíam nenhuma capacidade de processamento, mas que se comunicavam com o datacenter.

Os terminais burros eram apenas uma interface – ele captava os comandos, enviava os dados para serem processados em outro local e depois exibia os resultados.

Gordon Moore, um dos fundadores da Intel, previu que os processadores tornariam-se menores, mais rápidos e mais baratos a um passo muito acelerado – uma teoria que hoje ficou conhecida como Lei de Moore e que ainda guia os passos do mercado atual.

Essa evolução criou o computador desktop, pequeno, simples e poderoso, que poderia ser colocado diretamente na mesa do usuário. O processamento foi descentralizado, com o datacenter ficando com as tarefas realmente pesadas, enquanto o PC realizava as tarefas cotidianas de processamento.

Chega então a internet e a computação em nuvem é sua evolução natural.

Agora que temos tecnologia para transmitir dados em grande quantidade para qualquer ponto do planeta, o que as empresas estão fazendo é “terceirizando” suas necessidades computacionais para os grandes datacenters que são capazes de realizar as operações com mais velocidade.

Computação em nuvem é a computação considerada como um serviço, não como um produto. Você não compra hardware ou software, mas você o aluga e paga apenas pelo que utilizar.

Como está tudo na “nuvem” – em computadores remotos ao redor do mundo, conectados via internet – seus dados e serviços estão disponíveis a qualquer hora, em qualquer lugar.

As vantagens para as empresas que utilizam os serviços são muitas – praticidade, baixo custo de manutenção e escalabilidade são as principais.

Os desafios também são numerosos: ainda falta criar uma plataforma de referência de TI que permita que todos os componentes tecnológicos operem na nuvem.

Criar tecnologias para datacenters mais poderosos e ecológicos também é importante para garantir o crescimento do setor. Segurança, gerenciamento e tecnologias promissoras de internet, como o WiMax, completam o conjunto de ferramentas que levarão os negócios em nuvem para o próximo passo.

A computação em nuvem já é uma realidade e veio para ficar. Considerando o passo acelerado na inovação no mundo de TI, este é um mercado que só tem como crescer, e as empresas que souberem investir de forma inteligente poderão colher os frutos desta inovação, que avança a passos largos e certos.

fonte: [Webinsider]

Conceito de dispositivo controlado inteiramente através de gestos

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 13:24

0


5 Microtendências da Internet para 2010

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 21:00

0

Microtendência 1 – A internet substitui os telefones fixos
A expansão e popularização da banda larga vai permitir a adoção cada vez maior de plataformas de comunicação totalmente baseadas na internet, como o Skype. Simples e prático, basta baixar o programa no computador e preencher as configurações básicas e você já pode conversar à vontade, de graça, com outra pessoa que também tenha uma conta no serviço. Pagando um plano de minutos como o de um celular é possível fazer ligações para telefones fixos em qualquer lugar do Brasil pagando valores muito menores que o das operadoras de telefonia.

Microtendência 2 – Virtualização das reuniões
Outra conseqüência da popularização de plataformas como o Skype é a virtualização das reuniões. Isso porque é possível não apenas conversar, mas visualizar o interlocutor (desde que os computadores utilizados estejam equipados com webcams, recurso também cada vez mais comum) e compartilhar a tela do próprio computador. Assim é possível, por exemplo, apresentar um relatório para um cliente em detalhes e tirar todas as dúvidas sem ter de se deslocar de seu escritório. É uma solução perfeita para agilizar reuniões e evitar deslocamentos desnecessários e cada vez mais difíceis nos grandes centros urbanos por causa do trânsito e dos congestionamentos.

Microtendência 3 – Fim da supremacia do “clique”
Uma das principais formas de mensurar os resultados das campanhas de publicidade online sempre foi o custo por clique (CPC), o valor pago pelo anunciante sempre que um internauta clica em seu anúncio. Porém,um estudo recente realizado pela ComScore, especializada em métricas de internet, revelou que um banner ou anúncio, mesmo não clicado, influencia diretamente nas vendas por meio da exposição da marca. A pesquisa mostrou que os banners aumentaram as vendas dos varejistas norte-americanos em 22%, mesmo com baixas taxas de cliques. Estes dados confirmam a opinião de um pequeno grupo de profissionais de publicidade e propaganda, que há tempos defendem novas formas de avaliar os resultados do marketing digital.

Microtendência 4 – Pontas de estoque e clubes de compra online
Sem alarde, lojas virtuais que funcionam como pontas de estoque ou clubes de compra, como Privalia, Brands Club e Superexclusivo, estão se tornando uma febre entre as mulheres justamente por reunir tudo que elas gostam: produtos de marcas famosas por preços incrivelmente baixos, vendidos em um lugar que só as iniciadas no mundo das compras conhecem. É possível encontrar, por exemplo, biquínis da badalada grife Lygia & Nanny (que em shopping centers não saem por menos de R$ 300,00) por apenas R$ 39,90. Mas para aproveitar é necessário ser apresentada por uma amiga já cadastrada no site.

Microtendência 5 – Compra direta nos Estados Unidos
Se a onda é aproveitar os descontos na internet, por que não ficar de olho nas mega-liquidações das lojas norte-americanas e aproveitar a baixa do dólar? Este é o filão dos sites de compra direta nos EUA, outra microtendência dentro do comércio eletrônico. Sites como Skybox e Aeropost (que passou a operar recentemente no Brasil) não são lojas virtuais, mas facilitadores de entrega. Ao se cadastrar, você passa a ter uma caixa postal nos EUA (vinculada diretamente ao escritório da empresa), onde pode endereçar as suas compras. Ao chegar, sua encomenda é despachada diretamente para o Brasil, com todos os impostos inclusos. A vantagem desse serviço em relação à remessa direta é o custo do frete, que em alguns casos pode ficar em menos de 50% do valor normal.

Fonte [http://www.magoweb.com/clinicadigital]

Entendendo as Mídias Sociais

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:42

0


TRANSMÍDIA: Combinando mídias para chegar aos consumidores

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 22:11

0

Daniel tem trinta e poucos anos, gosta de cozinhar e reunir os amigos em casa. Boa-praça e boa-pinta, é daqueles sujeitos que os outros “caras” gostam de ter como amigo e as mulheres, como namorado. Prova dessa popularidade é que em poucos dias ele reuniu mais de 100 amigos no Facebook e 200 seguidores no Twitter, sem falar nos milhares de acessos a seus vídeos no YouTube. Mas o que chama a atenção nessa história é que Daniel não existe. Ele é um personagem criado para a Whirlpool divulgar a marca Brastemp e um dos melhores exemplos da transmídia, um conceito que está redesenhando os negócios de mídia e publicidade.

“A transmídia ainda engatinha no Brasil, mas é a palavra de hoje nos Estados Unidos”, diz Marcelo Tripoli, presidente da agência de publicidade digital iThink.

Basicamente, trata-se da criação de conteúdo – uma série de TV, um desenho animado, um filme de cinema – criado desde a origem para ter vida própria em vários meios diferentes. A ideia é fazer o cruzamento entre todas as mídias disponíveis, das mais tradicionais, como a TV e o rádio, até as mais recentes, a exemplo da internet, do telefone celular e dos jogos de videogame.

crossmediaNa busca pela transmídia – que muitos preferem chamar de multiplataforma – a Discovery Communications chegou até um dos meios mais antigos de que se tem notícia: o teatro. A companhia americana já levou aos palcos de São Paulo e do Rio uma peça com o cãozinho Doki. Originalmente uma espécie de mestre-de-cerimônias do canal Discovery Kids, o personagem acabou ganhando uma série própria na TV paga, além de virar tema jogos on-line, vídeos disponíveis na internet e material educativo. “O conceito [da transmídia] já existia, mas com a internet ganhou força”, diz Fernando Medin, presidente da Discovery no Brasil.

Para superar esse desafio, as empresas tem investido cada vez mais numa estratégia que tem nome em inglês – “storytelling” – mas é uma velha conhecida de qualquer um que já ansiou ouvir a história dos três porquinhos antes de dormir quando criança: transformar o intervalo comercial em uma história na qual as pessoas tenham interesse de acompanhar.

O “storytelling” entra no jogo como a maneira mais eficiente de criar esse guarda-chuva ao redor da marca. O personagem Daniel, da Brastemp, é um exemplo. “Tínhamos 17 itens da linha ‘Gourmand’ [para anunciar], mas não queríamos comunicar só o produto. Queríamos era falar com o público que gosta de cozinhar”, diz Daniela Cianciaruso, da gerente-geral de marketing da Whirlpool. A decisão foi criar uma série de sete episódios, de dois minutos cada um. Na web, o seriado ganhou desdobramentos em blogs e vídeos.

Daniel não é o único de sua espécie. A Fiat ganhou um empurrão transmídia do ex-piloto Tony T. Interpretado por um ator brasileiro de 2,10 metros de altura, na ficção ele era um milionário que veio ao Brasil selecionar pilotos para sua escuderia. A campanha teve um de seus pontos altos numa prova da edição passada do Big Brother Brasil, acompanhada por 32 milhões de pessoas. Na web, 170 mil pessoas se candidataram ao jogo on-line que levaria o escolhido para o mundo (de mentirinha) das corridas profissionais.

Já a Philips escolheu um piloto real – Nico Rosberg, então na AT&T Williams -, mas o envolveu numa trama fictícia. Na história, o capacete de Rosberg desaparece misteriosamente em São Paulo, o que dá início a uma corrida para encontrá-lo. Os participantes tentavam achar o capacete por meio das imagens de uma câmera que supostamente mostrava, ao vivo, os locais para onde ele era levado. “O retorno foi incrível”, conta Gabriel Aleixo, diretor de marketing e serviços da Philips. O sumiço ganhou chamada em um noticiário da ESPN e virou tema de contas no Twitter e vídeos no YouTube, muitos deles feitos pelos fãs.

[fonte: valor econômico]

A evolução da vida digital

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 16:53

0

A importância das redes sociais nos meios de hoje.


Conheça o Migre.me

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 14:54

0

A oportunidade gera o negócio. Uma entrevista muito interessante com Jonny Ken, o criador do Migre.me


Freeze Light Inspiration

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 17:45

0

Freezelight Magic Forest from FREEZELIGHT.RU on Vimeo.


Apple - Entenda o processo de criação de um anúncio

Posted by Breno Ricardo | | Posted on 17:35

0

Cover creation from Peter Belanger on Vimeo.


visitas